terça-feira, 12 de Março de 2013

Como plantar flores

Mexer com as plantas é uma actividade muito relaxante, além de enfeitar o ambiente. Naquele espaço do quintal que você sonha em torna-lo jardim ou um canteiro. Ter plantas por perto torna o ambiente muito mais agradável e bonito.




Para sabermos a constituição física de nosso solo existem diversos testes. Um solo arenoso é fácil de ser trabalhado, as ferramentas como enxada e enxadão penetram facilmente neste solo. Ele também é muito fácil de fertilizar com compostos orgânicos e adubos químicos. No entanto, é um solo que se empobrece mais rapidamente porque os nutrientes são mais facilmente carregados pela água das chuvas e das regas. É um tipo de solo ideal para diversas hortaliças, principalmente as cenouras, beterrabas, mandiocas e outras que colhemos as raízes. Os solos argilosos são mais difíceis de serem trabalhados, pois a terra gruda nas ferramentas. É um solo mais compacto, menos arejado e a água tem dificuldade em penetrar e escoar. A textura ideal de solo, para a maioria das plantas, é um solo arenoso-argiloso, que teria uma constituição de textura média, capaz de ser trabalhado, de reter nutrientes e água.


Antes de plantar sua muda também é muito importante saber qual o espaço ideal para ela, pois algumas plantas não aceitam muito sol, enquanto outras não aceitam muito bem a sombra. Algumas preferem locais húmidos, enquanto outras por locais áridos. Procure pesquisar bastante sobre o tipo de planta que deseja plantar para aprender sobre a espécie.


Novas maneiras de reciclar as garrafas pet surgem todos os dias. Neste artigo trataremos dos vasos verticais de garrafa pet. Eles são simples e ideais para a produção de mudas, seja para o jardineiro amador ou para o viveirista profissional.Os vasos feitos de garrafa pet, podem não ser os mais bonitos, e nem tem este objetivo.
Eles no entanto são muito duráveis, baratos e fáceis de fazer e manejar, além é claro de serem ecologicamente corretos. Com capacidade de cerca de 1 litro (quando utilizadas pets de 2 litros), são apropriados para a produção de mudas de diversas espécies de plantas ornamentais, assim como árvores e até mesmo a produção de hortaliças.



Nos copinhos, pode-se plantar qualquer tipo de hortaliça, plantas ornamentais, ervas medicinais, condimentos, etc. Existem algumas plantas que não aceitam transplantes, como o pepino, quiabo e outras. Com o uso dos copinhos, é possível, sem problema nenhum, fazer mudas destas plantas para posterior transplante. Em localidades de inverno rigoroso, pode-se fazer por exemplo mudas de quiabo numa estufa, para transplanta-las no inicio da primavera.A única desvantagem dos copinhos (ao meu ver), é o trabalho de confecciona-los. Mas você verá que vale muito à pena, principalmente depois de um pouco de prática.Para fazer os copinhos, separe de antemão os materiais.

Você vai precisar de um cano plástico (PVC), com um diâmetro mínimo de 7 cm, e um comprimento  entre 15 a 18 cm. Faça uma marca para que os copinhos fiquem com 10 cm de altura. Esta medida serve para hortaliças em geral. Caso queira, você poderá fazer outras marcas, em diferentes alturas, para outras variedades de plantas. Também vai precisar de tiras de jornal, ou outro papel biodegradável (não utilize papéis plastificados) para a confecção dos 



Aos olhos de quem nunca cuidou de plantas, regar parece uma tarefa óbvia, mas na prática ela exige alguns cuidados básicos. Mas esses cuidados são muito simples, e aqui vamos explicar para você.

As plantas precisam de água para sobreviver e ficarem vigorosas. Elas usam a água para todos os seus processos, inclusive absorver nutrientes da terra e fazer a fotossíntese. Uma rega correta possibilita a planta de mostrar o seu máximo potencial em beleza e produção.



Que horas devo regar?
Os melhores horários são de manhã e no fim da tarde (depois das 15h). Ao contrário do que muitos acreditam, regar ao meio-dia não cozinha as folhas. O que ocorre é que boa parte da água que jogamos se evapora ao meio-dia, pois é um horário muito quente.  À noite a planta absorve pouca água, e suas folhas demoram muito a secar. Para evitar o aparecimento de fungos, é melhor evitarmos regas à noite.

Curiosidade: 'Regar' ou 'irrigar'?
Muito se confunde o termo “irrigar”, ou “irrigação”, com o “regar”, ou “regas”. Essa diferença não é muito importante para nós, mas vale a pena entender. O termo “irrigar” faz referência às regas com quantidade de água minuciosamente controlada, calculada com base em vários fatores, o que quase nunca ocorre em jardins. O termo “irrigação” é utilizado amplamente na agricultura, o termo “rega” é utilizado para jardins e outros pequenos cultivos.

De quanto em quanto tempo regar?
Não siga as regras à risca. Não recomendamos a utilização de regar regradas, do tipo “dois copos de água, a cada 3 dias”, pois isso não funciona bem. Temos dias mais quentes e outros mais frios, mais secos ou mais úmidos, mais ensolarados ou menos... Cada dia a perda de água é completamente diferente do outro. Assim, regas regradas demais levam ao excesso ou falta de água em alguns dias.

Água demais prejudica sua planta também. Por isso, mexa na terra com um palito ou com seu dedo. Veja se está seca ou úmida por baixo da superfície antes de regá-las.
Algumas plantas precisam de regas mais freqüentes e outras menos. Verifique suas plantas a cada 2 dias. Se já estiver molhado, deixe para outra hora.

Quanta água colocar?
Isso dependerá de outros fatores, mas como uma regra geral, evite encharcar a terra (existem exceções).  Água demais “afoga” as raízes, que também precisam de ar, além de aumentar o aparecimento de fungos e doenças. Regue devagar, parando quando a água começar a demorar um pouco a entrar na terra, ou quando a água escorrer ao fundo de um vaso.

Molhar as folhas tem problema?
Depende da planta. Plantas de folhas sensíveis, como as violetas, não devem ter suas folhas molhadas
Molhar as folhas não é necessário, mas às vezes inevitável. Quando puder, aplique a água na base da planta ou em pratinhos, pois manter as folhas secas reduz a possibilidade de algumas doenças.

No caso de pratinhos, evite mantê-los cheios d’água, pois isso é indício de excesso, e sempre coloque areia grossa, para evitar a proliferação do mosquito da dengue!

Temos um video que explica passo a passo como plantar uma planta: 


http://www.youtube.com/watch?v=ygKaFojdYH4

Fonte das imagens:
http://bibliogabriel.files.wordpress.com/2010/02/plantar-arbol.jpg
http://www.guiadoscasados.com.br/como-plantar-uma-planta-dicas-e-cuidados/
http://www.jardineiro.net/jardinagem/producao-de-mudas-em-garrafas-pet.html
http://www.jardineiro.net/jardinagem/producao-de-mudas-em-copinho-de-papel.html
http://www.plantasonya.com.br/wp-content/img/egar-plantas-verao1.jpg
http://jardineirofiel.com.br/base/wp-content/uploads/2011/03/regar-plantas.jpg

Fonte dos textos:
http://www.guiadoscasados.com.br/como-plantar-uma-planta-dicas-e-cuidados/
http://www.jardineiro.net/jardinagem/conheca-seu-solo.html
http://www.jardineiro.net/jardinagem/producao-de-mudas-em-garrafas-pet.html
http://www.jardineiro.net/jardinagem/producao-de-mudas-em-copinho-de-papel.html
http://www.cultivando.com.br/termos_tecnicas_regando_da_melhor_forma.html








Sem comentários:

Enviar um comentário